QUEM SOMOS   I   CONTATO

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Juara/MT - 15 de Dezembro de 2017
notícias
 Pol√≠tica
     
Senador e deputados de MT s√£o investigados por 'farra das passagens'

 O senador Wellington Fagundes (PR) e os deputados federais Carlos Bezerra (PMDB), Valtenir Pereira (PSB) e Victorio Galli (PSC) estão na lista de parlamentares do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que vai investigar o envolvimento dos parlamentares mato-grossense e outros 195 políticos no esquema que ficou conhecido como "farra das passagens aéreas", entre os anos de 2005 a 2009. A denúncia foi protocolada no Supremo Tribunal Federal (STF).O esquema supostamente consistia em usar a cota dos congressistas para viagens de parentes e amigos. Após o escândalo vir à tona, em 2009, o atual presidente da República, Michel Temer (PMDB), então presidente da Câmara, impôs severas exigências ao benefício, que passou a ficar restrito aos parlamentares de direito e assessores.


O procurador-geral fará uma análise preliminar dos nomes e, caso necessário, abrir inquéritos formalmente."Será instaurada de Notícia de Fato no âmbito do Ministério Público Federal, para melhor esclarecimento dos fatos quanto à materialidade e autoria, para, se for o caso, em seguida, requer-se a instauração de inquérito", afirmou Janot.O trabalho de apuração interno não tem prazo para acabar. Ao fim, será decidido se haverá pedido de investigação por parte do STF ou não.

O caso

De acordo com as investigações, deputados utilizavam a verba da chamada cota parlamentar para emitirem passagens aéreas para viagens de lazer.Segundo o procurador Elton Ghersel, que apresentou denúncia ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região contra parlamentares e ex-parlamentares no ano passado, os deputados também utilizavam a verba pública para comprar passagens para familiares e amigos.Em outros casos, segundo o procurador, os parlamentares chegaram a vender milhas referentes à cota parlamentar para agências de viagens, que as revendiam para outros clientes.À época em que o caso foi revelado, os deputados tinham direito a uma cota mensal de seis passagens aéreas, que deveriam ser destinadas à viagens aos Estados de origem ou à viagens oficiais. Se o valor não fosse integralmente utilizado, os deputados podiam usar o excedente para outros fins.Em razão das revelações, a Câmara alterou a forma como as cotas são repassadas aos parlamentares.Atualmente, a Casa transfere aos deputados os valores de reembolso de todos os gastos oficiais, sem discriminação entre os serviços. Os gastos com passagens de cada deputado ficam disponíveis na página da Câmara. (Com G1)

 

 

 




Fonte: Reporter MT
 0 Coment√°rios  |  Comente esta mat√©ria!
 Mais Pol√≠tica
13/12/2017
12/12/2017
11/12/2017
09/12/2017
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
Artigos
Enquete

In√≠cio   -   Eventos   -   V√≠deos   -   Artigos   -   Empregos   -   O Povo Reclama   -   Recados   -   Conhe√ßa Juara
© 2017 - Juara Net